UFRGS e IMAMA mobilizam comunidade pelo Outubro Rosa Luzes colorem a Reitoria em apoio à luta contra o câncer de mama

Nesta primeira segunda-feira de outubro, 2, a UFRGS se soma à população e às instituições na promoção do conhecimento e do debate sobre o câncer de mama no Rio Grande do Sul, estado brasileiro com a maior incidência da doença. Em 2016, Porto Alegre registrou 130 casos para cada 100 mil habitantes – a média nacional entre capitais foi de 79 casos para cada 100 mil indivíduos. É o tipo de câncer mais comum entre as mulheres, no Brasil e no mundo. Para marcar o apoio ao Outubro Rosa, as luzes da Reitoria foram acesas às 19h30min, simbolizando a luta contra a doença e a busca por informações e conscientização que possibilitem o diagnóstico precoce. No país, mais de 50% dos casos de câncer de mama são descobertos tardiamente, o que aumenta as chances de metástase e de óbito. Quando iniciado o tratamento nos estágios iniciais, a probabilidade de cura atinge 95%. Palestra sobre autocuidado Como parte da programação da Universidade, a comunidade acadêmica participou de uma atividade com o Instituto da Mama do RS (Imama), em que foram apresentados os tipos de diagnóstico, as chances de cura e as possibilidades de tratamento da doença. O encontro aconteceu no início da tarde, na Sala Fahrion, no segundo andar da Reitoria. O evento foi aberto pela vice-reitora Jane Tutikian, citando Florbela Espanca: Há uma Primavera em cada vida: É preciso cantá-la assim florida, Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar! Para Jane, cada indivíduo deve agir, mesmo que em breves gestos, em favor de sua saúde. “Ações pequenas mudam o mundo, sim. E um simples toque, como o do autoexame, pode salvar a nossa vida e a de muitas outras mulheres”, completou. A atividade seguiu ao longo da tarde com a exposição do Imama em uma ação demonstrativa do autoexame, que deve ser realizado mensalmente por todas as mulheres, independentemente de estarem ou não em período fértil. Aos homens, também é recomendada a apalpação, pois a estrutura da mama masculina tem poucas diferenças se comparada à feminina. Além disso, os homens também podem ser vítimas desse tipo de câncer. Saiba mais sobre o autoexame das mamas no site do Imama: www.imama.org.br

Link: http://www.ufrgs.br/ufrgs/noticias/ufrgs-mobiliza-comunidade-pelo-outubro-rosa



Voltar